quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Crítica
Site Estante de Livros


«Há muito que Assun­tos Domés­ti­cos estava na minha wish­list, mas só agora pude lê-​lo e, con­fesso, fiquei arre­ba­tada. Bem sei que o ano ainda agora come­çou, mas este livro fará, sem dúvida, parte do meu top 10 de 2010. Assun­tos Domés­ti­cos cor­res­ponde a todas e quais­quer expec­ta­ti­vas que se pos­sam criar. O meu medo é não con­se­guir transmitir-​vos quão bom (e bonito) é.
A trama da obra está divi­dida em duas gran­des his­tó­rias, sepa­ra­das tem­po­ral­mente, mas que se com­ple­men­tam. A nar­ra­tiva começa em 1982, em Gre­e­nha­ven, Geór­gia, fase em que a autora lança as bases para a his­tó­ria cen­tral, que decorre na cidade de Nova Ior­que, nos dias de hoje. No cen­tro da acção encontram-​se os Meriwhether, a gover­nanta da famí­lia e a sua filha. Uma má deci­são da gover­nanta lança o caos na vida de cada um dos per­so­na­gens e des­troça a ami­zade que unia as cri­an­ças Lila e Vaugh Meriwhether e Abigail.
Este livro é um ver­da­deiro exem­plo de que, como o povo diz, “a vin­gança se serve fria”, mas nem sem­pre é sabo­rosa. Depois de vários anos de afas­ta­mento, e perante alguns reve­zes sócio-​familiares, os cami­nhos de Lila e Abi­gail vol­tam a cruzar-​se. O reen­con­tro é uma impor­tante peça na acção, mas são as deci­sões (e moti­vos) do pas­sado que, pela pena de Eileen Goudge, nos man­têm inte­res­sa­dos e apai­xo­nam. A cada página, o lei­tor é con­fron­tado com uma amál­gama de sen­ti­men­tos desde medo, dor, ran­cor, pena a amor, ami­zade, força e espe­rança. Acresce a tudo isto, alguns acon­te­ci­men­tos sur­pre­en­den­tes e ines­pe­ra­dos. Nada é o que parece ser, e a lei­tura torna-​se viciante…
A obra de Eileen Goudge é para con­ti­nuar a seguir, sem dúvida. A autora demons­tra um dom para a escrita, não só pela forma rea­lista e viva como des­creve, mas tam­bém pelo cui­dado e des­te­mor que revela ao explo­rar as per­so­na­gens, em todos os sen­ti­dos. Mar­cada por um con­junto de estó­rias para­le­las, que nos levam a via­jar entre o pas­sado e o pre­sente, entre os Esta­dos Uni­dos e o México, a trama man­tém, sem­pre, um fio con­du­tor que nos leva à acção cen­tral. O ritmo enér­gico da escrita da autora acaba por con­ta­giar o lei­tor, levando-​o a ler a obra de um fôlego. Pes­so­al­mente, senti-​me várias vezes ten­tada a esprei­tar as pági­nas seguin­tes, tal era a curi­o­si­dade em saber como cada situ­a­ção era resolvida/​enfrentada. Sim­ples­mente ado­rei! – Cris­tina
9/​10 — Exce­lente»

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Nomeações, amor e festa

Fevereiro é o mês dos namorados, do Carnaval e... das nomeações para os Óscares. Este ano a Contraponto está especialmente interessada neste grande evento do cinema, pois um dos favoritos é o filme Sacanas Sem Lei, de Quentin Tarantino, cujo argumento publicámos em Portugal, em Agosto de 2009. A nomeação de Christoph Waltz para melhor actor secundário é praticamente certa, bem como o Óscar. Falta saber se é desta que Quentin Tarantino alcança a glória com o seu maravilhoso argumento original e como realizador.
Com a primeira ponte do ano a aproximar-se, chega também a primeira oportunidade, após o Natal, de fazer uma pausa e relaxar... Ou não! Para os que gostam de gozar o Carnaval, não há melhor oportunidade do que esta para experimentar aquela fantasia que sempre quis e entrar na pele de uma personagem ou personalidade pela qual tenha uma curiosidade especial. Quem sabe não se mascara de um aniquilador de nazis, como Aldo Raine, personagem de Brad Pitt em Sacanas Sem Lei?
Este mês lançamos um dos autores revelação da literatura israelita, Ron Leshem, com o livro Se Houver Um Paraíso, considerado «arrebatador» e um «belíssimo romance» pela crítica internacional.
Conheça já de seguida todas as novidades que temos para este mês!

Brevemente!
.
«Uma estreia formidável!»
Stephenie Meyer, autora da saga Twilight
.



Série Wings
Aprilynne Pike
.
«Por um momento, Laurel fitou aquelas coisas pálidas de olhos arregalados, hipnotizada. Eram assustadoramente belas – de uma beleza quase indescritível.

Laurel voltou a virar-se de frente para o espelho, de olhos fixos nas pétalas que pairavam no ar junto à sua cabeça. Quase pareciam asas.»

Nesta extraordinária história de magia e intriga, romance e perigo, tudo o que pensava saber sobre fadas mudará para sempre!


- Direitos de adaptação ao cinema adquiridos pela Disney -

- Best-seller do New York Times -

- Nomeações da American Library Association para Melhor Livro para Jovens Adultos de 2009, do Romantic Times para Melhor Livro para Jovens Adultos 2009, e do Cybils Awards para melhor livro de fantasia/ficção-científica -

- Traduzido para 19 idiomas -

Novidades de Fevereiro

Data de lançamento: 26 de Fevereiro

Se Houver Um ParaísoRon Leshem

Um dos Autores-revelação da Literatura Israelita Contemporânea
Vencedor do Prémio Sapir

«Com um ritmo maravilhoso, frases comparáveis a disparos de metralhadoras, uma profusão de cor e calão, Se Houver Um Paraíso é um belíssimo romance.»
Le Fígaro



«Erez Libreti é pouco mais velho que os 13 adolescentes que comanda nas Forças de Defesa de Israel. Tornou-se tenente e a sua função é liderar – e manter vivos – os seus jovens soldados quando são destacados para o monte mais alto do Sul do Líbano, um antigo forte de cruzados chamado Beaufort. É o sítio mais belo que Erez já viu, mas também o mais fatal. A sua missão é impedir ataques terroristas ao Norte de Israel, o que significa estar de guarda sob bombardeamentos quase constantes do Hezbolah. Estamos em 1999 e as Forças de Defesa de Israel ocupam Beaufort desde 1982. Narrado através de um monólogo interior, este cativante romance de estreia descreve a vida de um grupo de adolescentes que se têm de transformar em soldados duros e prontos para a batalha. Também descreve um país cada vez mais cansado de guerras sem fim e desgastado pelas divergências entre pacifistas e militaristas e entre seculares e ortodoxos. Um romance trágico, engraçado, mordaz, cheio de raiva, chocante e comovente. A não perder.»
Booklist

Sobre o autor:
Ron Leshem nasceu em Ramat Gan, perto de Tel Aviv, em 1976. Foi editor do jornal Maariv e presentemente é director de programação do principal canal de televisão comercial em Israel. Se Houver Um Paraíso é o seu primeiro romance. Foi consagrado com o maior galardão literário de Israel, o prémio Sapir, e tornou-se um best-seller publicado por toda a Europa e nos EUA.

Crítica de imprensa:
«Se Houver Um Paraíso: um título cheio de ternura, romance e encanto, mas enganador… Está longe de ser pastoral. Este livro apanha-nos de surpresa.»
Le Monde


ISBN: 978-989-666-017-8; 296 pág.; € 19,00



Lançamento: 5 de Fevereiro
Crepúsculo em OsloAnne Holt

Num Inverno frio em Oslo, algumas celebridades aparecem mortas nas mais macabras posições: a apresentadora de um programa de entrevistas é encontrada com a língua cortada, uma dirigente política é crucificada com um exemplar do Alcorão introduzido no seu corpo e um crítico literário é descoberto com uma caneta cravada no seu olho. Parece que o assassino procura uma espécie de vingança, mas de quê?
O casal Adam Stubø e Johanne Vik, ocupado a cuidar da filha recém-nascida, vê-se relutantemente envolvido na investigação. Embora seja Stubø a conduzir o inquérito, é Johanne quem se recorda de um padrão perturbador que remonta ao tempo em que esteve no FBI, uma época que fez por esquecer.
Enquanto tenta descobrir se a polícia norueguesa está perante um anjo vingador ou um simples imitador, o tempo vai-se esgotando e, de repente, Johanne apercebe-se de que ela e Adam podem ser as próximas vítimas do assassino…

Sobre a autora:
Anne Holt nasceu na Noruega e passou a sua infância entre o seu país natal e os Estados Unidos da América; hoje em dia vive em Oslo. É a autora escandinava de livros policiais de maior sucesso. As suas obras já venderam mais de cinco milhões de cópias e ocupam os primeiros lugares das listas de best-sellers internacionais. Alguns dos seus livros deram origem a séries de televisão e filmes. Foi distinguida com o Prémio Riverton (o mais prestigiado para a literatura policial da Noruega), o Prémio Booksellers (o prémio literário com maior destaque da Noruega) e o Prémio Cappelen.

Crítica de imprensa:
«O trabalho de Anne Holt é racional, complexo e extremamente gratificante.»
Kirkus Reviews

ISBN: 978-989-666-060-4; 276 pág.; € 17,00



Lançamento: 5 de Fevereiro
Um Sonho de EsperançaNora Roberts


Margo, Laura e Kate cresceram juntas no luxuoso ambiente da Casa Templeton, ouvindo a trágica história de Seraphina e do seu misterioso dote. Chega a altura de cada uma seguir o seu rumo e realizar os seus sonhos, mas, apesar da distância, a Casa Templeton será sempre o seu porto de abrigo e os laços que as unem são inquebráveis.
Laura sempre teve todo o conforto e segurança material que a família Templeton lhe podia proporcionar. Porém, chega o dia em que vê desmoronar o sonho da sua vida: o seu casamento é destruído pela infidelidade do marido e pela certeza do mero interesse deste no seu património.
Perante a sua nova situação familiar, Laura sente-se constrangida devido ao estigma da «mulher enganada, com duas filhas para criar». Além disso, não quer depender da fortuna da família para retomar o seu caminho. É a amizade de Margo e Kate, as suas irmãs do coração, que irá ajudá-la a revelar a mulher independente que existe dentro de si.

Um Sonho de Esperança é o último romance da envolvente Trilogia dos Sonhos.

Sobre a autora:
Nora Roberts é uma reconhecida autora desde que começou a escrever as suas primeiras histórias em 1979.
Considerada uma das melhores romancistas do mundo, sabe combinar na perfeição amor, intriga e mistério nas suas obras. Recebeu vários prémios RITA (Romance Writers of America) e é membro do Mistery Writers of America e do Crime League of America.
Os seus inúmeros romances estão traduzidos em diversos idiomas e muitos deles deram já origem a filmes. Com cerca de 160 livros na lista dos mais vendidos do New York Times até à data, Nora Roberts é indiscutivelmente a escritora de ficção feminina mais célebre e aclamada dos dias de hoje.
Actualmente vive em Maryland com o seu marido.
http://www.noraroberts.com/

Crítica de imprensa:
«Uma escritora em harmonia com o entretenimento.»
USA Today

«Incomparável.»
Romantic Times

«Dificilmente um editor encontrará uma autora com um estilo mais eclético ou com uma imaginação mais fértil do que Nora Roberts.»
Publishers Weekly
ISBN: 978-989-666-061-1; 296 pág.; € 16,90